Seguidores do Google

CHACRAS







CHACRA CORONARIO

- O chacra Coronário localiza-se no alto da cabeça, junto ao plexo coronário. Possui 960 raios principais e um centro menor em turbilhão colorido, apresentando 12 raios. Sua cor predominante varia de acordo com o desenvolvimento da criatura humana. Seu desenvolvimento aumenta a recepção das vibrações do plano mental e menor quantidade do plano astral.
- É o chacra mais importante, de maior potencial e radiações, sendo o elo de conexão entre a mente perispiritual e o cérebro físico, sendo o centro responsável pela sede da consciência do espírito. Sua ação também é algo convergente ao corpo pituitário ou hipófise, único elemento de comunicação físico-psíquica com os planos superiores.
Sua ligação com a glândula pineal permite a vidência astral; mas por tratar-se de um canal que serviu outrora ao ser mais animalizado. Tal vidência circunscreve-se ás regiões inferiores, sendo de pouca importância

É o sintonizador das ondas mentais recebidas pela telepatia. Por esse chacra o médium recebe as comunicações por ondas mentais, isto é intuitiva, telepática. O espírito comunicante pensa em qualquer idioma e através desse chacra e do corpo pineal esse pensamento captado é transformado em palavras do vocabulário próprio do médium.


Obras – Elucidações do Além – Ramatís – Cap.  Os Chacras – Pág. 187 / 188. Técnica da Mediunidade – Osvaldo Pastorino – Cap. Plano Astral / Os Chacras – Pág. 161 á 166.



CHACRA FRONTAL

- O chacra Frontal localiza-se entre os supercílios, junto ao plexo frontal. Apresenta-se com 96 raios; nele predomina a cor rósea amarela oriunda do chacra esplênico, matizada com um pouco de azul violácea, fornecida pelo chacra laríngeo.
- Comanda os cinco sentidos. Visão, audição, paladar, olfato e tato.
- Quando esse chacra é bem desenvolvido, confere ao seu portador o dom a faculdade da clarividência astral, assinalando também os poderes mediúnicos da psicometria.

- Quando é abundante de prâna, e permanece em boa atividade com os outros chacras, ele confere ao homem encarnado ou desencarnado a faculdade de aumentar ou diminuir o seu poder visual, podendo penetrar e observar a vida microbiana impossível á visão comum.
- Na clarividência á distância (quer no espaço ou no tempo), forma-se geralmente um tubo fluídico (uma espécie de luneta) que parte do chacra frontal, ligando o médium á cena que deve ser vista.
- Os quadros astrais são os quadros fluídicos, criados pela mente do próprio médium, seja pela de outro encarnado ou de algum desencarnado.

- Outra variedade de vidência é a chamada “vidência mental”. Nesta, nada se vê em imagens física figurada.  As imagens sem figura se apresentam ao cérebro, tal como se fossem “imaginadas” num sonho acordado.




- Dentre esses tipos de vidência, o mais seguro é do plano astral, porque é mais físico, portanto, pode ser mais facilmente controlado.
- No entanto, nenhum desses tipos de vidência constitui, propriamente falando, uma mediunidade, no sentido exato do termo. Na mediunidade o aparelho humano serve de intermediário entre um espírito e outro, e nesse caso, isso não ocorre, é a própria criatura que vê. Nada recebe de ninguém; ela mesma tem a capacidade de ver por si mesma. Então, em vez de mediunidade, nós chamaríamos a isso característica ou capacidade.

- Além da vidência o chacra frontal é responsável pela audiência, quando a voz do espírito desencarnado é ouvida dentro do ouvido do encarnado, como se o ar não viesse de fora, pelo ar atmosférico, mas escoando dentro da caixa craniana.
- Outro tipo de clariaudiência, em que se ouvem vozes e sons, que vibram á distância (quer no espaço, quer no tempo). Aqui também é comum observar-se a formação fluídica de um tubo acústico, talvez para ampliar as vibrações sonoras para serem ouvidas.
- Outra função do chacra frontal é permitir a emissão de raios (irradiação), que podem ser dirigidos a alguém com o propósito de acalmar, aliviar, equilibrar etc. Esse poder é proporcional ao desenvolvimento daquele que os emitem.


Elucidações do Além – Ramatís – Cap. Os Chacras – Pág. 186 e 187.


CHACRA LARÍNGEO

- O chacra Laríngeo localiza-se sobre a garganta, na altura da tiróide, junto ao plexo laríngeo; É um exaustor de 16 pás, predominado as cores, azul e a prateada.

- É responsável pelas glândulas tiróide e paratiróides. Controla a emissão da voz, cuja disfunção é por vezes atribuída á tiróide, quando na realidade é oriunda da disfunção deste chacra.

- Nesse chacra se faz a união dos espíritos para as mensagens psicofônicas. Nessas comunicações, o médium pode até mesmo reproduzir o sotaque e falar no idioma original do espírito comunicante.
- Controla o chamado ”passe do sopro”, fornecendo energia curadora, ao ar expelido dos pulmões do médium. 




Elucidações do Além – Ramatís – Cap. Os Chacras – Pág. 185 e 186. Técnica da Mediunidade – Osvaldo Pastorino – Cap. Plano Astral / Os Chacras – Pág. 160 e 161.



CHACRA UMERAL

- O chacra Umeral localiza-se entre as omoplatas, junto ao plexo braquial, que se estende até o ponto de ligação dos braços com o tronco. Comanda os movimentos dos braços, antebraços, mãos e dedos.
- Este chacra, é o ponto de ligação de espírito comunicante para a psicografia automática. Psicografia automática é quando o sentido que o médium escreve não lhe passa pelo cérebro, sua ação se dá diretamente na mão e no braço. Após o transe mediúnico, é que o médium toma conhecimento daquilo que escreveu ou desenhou. –




Técnica da Mediunidade – Osvaldo Pastorino – Cap. Plano Astral / Os Chacras – Pág. 161.

CHACRA CARDÍACO

- O chacra cardíaco localiza-se ao lado esquerdo do coração, junto ao plexo cardíaco. É um exaustor de 12 pás, em que predomina a cor amarela – dourada.
- Recebendo importante contribuição do centro esplênico, cujo prana róseo, ao atingi-lo, assume um tom chamado de “raio amarelo” que ao penetrar no sangue pela via cordial e o votaliza para que atenda á função cerebral; e em seguida, eleva-se até atingir o chacra coronário, quando resulta a consciência dos sentimentos e emoções.
- É o responsável equilíbrio e pelo intercâmbio das emoções e dos sentimentos. Quando bem desenvolvido favorece a percepção das emoções e intenções alheias

- Governa o sistema circulatório, presidindo a purificação do sangue nos pulmões e o envio de oxigênio e prâna para todas as células, por meio do sistema arterial. Controla, ainda, as pulsações do músculo cardíaco.
- É o ponto de ligação do fio fluídico dos mentores espirituais dos médiuns, nos trabalhos de passes, e curas espirituais. 

Obras – Elucidações do Além – Ramatís – Cap. Os Chacras – Pág. 185. Técnica da Mediunidade – Osvaldo Pastorino – Cap. Plano Astral / Os Chacras – Pág. 158 / 161.


CHACRA ESPLÊNICO

- O chacra Esplênico localiza-se em cima do baço, junto ao plexo mesetérico. É o principal condutor vital. Apresenta-se como um exaustor, (gira de fora para dentro) com seis raios, revela sete matizes de cores na sua absorção prânica, que são o roxo, o azul, o verde, o amarelo, o alaranjado, o vermelho e rosa. Sua cor predominante é o vermelho, quase rosa, alimento principal do sistema nervoso. Quando a cota de prâna rosa, não atende as necessidades do sistema nervoso, este se torna irritáveis, deixando a pessoa aflita, e se incomodando por qualquer coisa ou ruído.
- Funciona ainda como o auxiliar do metabolismo da purificação sanguínea, auxiliando o baço, que é o órgão responsável pela manutenção da pureza sanguínea. Nesse processo o chacra esplênico, acrescenta outras energias que fluem dos chacras coronário e frontal.
- Capta do meio ambiente, energias como eletricidade, magnetismo, raios cósmicos, emanações telúricas e energias projetadas do Sol. Essas energias são desintegradas e distribuídas na forma de átomos saturados de Prâna anexando- ás em diversas partes do corpo físico, conforme as funções vitais de cada órgão ou sistema orgânico. Ainda possui a importante função de irrigar e vitalizar o corpo etérico. A função de extrair o prâna para vitalizar o organismo é conhecida por certos elementos do plano espiritual que, se ligam á criatura das quais querem extrair sua vitalidade. (os chamados vampiros). A ação desobsessiva, será sempre em caráter de urgência. 

Elucidações do Além – Ramatís – Cap. Os Chacras – Pág. 181 / 185. Técnica da Mediunidade – Osvaldo Pastorino – Cap. Plano Astral / Os Chacras – Pág. 155 / 161.


CHACRA UMBILICAL

- O chacra Umbilical, também chamado de Gástrico, localiza-se sobre o umbigo, junto ao plexo solar. Ele se apresenta na forma de um turbilhão etérico com dez ondulações ou raios, variando entre as cores vermelhas e os tons verde, cujos matizes resultam da decomposição do Prâna absorvido do meio ambiente e ali prismado. Gira de fora para dentro.
- É atuante nos órgãos do abdômen, como o fígado, intestinos, rins e demais órgãos á exceção do baço. Esse centro possui um trabalho muito importante, absorve da atmosfera para o corpo físico, elementos que vitalizam todo o sistema digestivo, para ajudar a assimilação e o metabolismo alimentar, bem como controla todo o sistema vago-simpático, governado pelo plexo solar.

- Quando desenvolvido, aumenta no ser que o possui a percepção das sensações alheias, pois adquire uma espécie de tacto instintivo ou sensibilidade astral incomum que o faz aperceber-se das emanações hostis existentes no ambiente onde atua e também das vibrações afetivas que pairam no ar

- É o chacra responsável pelas emoções. Tanto que, nas comoções e sustos fortes, sentimos a barriga tremer e, ás vezes, chega mesmo a provocar evacuações ou micções extemporâneas.
- É muito sensível ás influências do astral em seus níveis inferiores. Sendo que por ele, se opera as ligações, por fio fluídico de espíritos sofredores e obsessores nas sessões mediúnicas. Quando é unido o fio de matéria astral entre os chacra umbilical do médium e o seu correspondente na entidade espiritual que irá se manifestar, então o médium passa a sentir, de imediato, todo o conjunto de sensações do desencarnado, como dor pelo corpo, falta de ar, tristeza, vontade de chorar, aflição, raiva, frio ou calor, etc. Essas sensações fazem refletir-se, no cérebro, e serem repetidas pela boca, as palavras pensadas ou ditas pelo espírito comunicante. Dá-se a comunicação.

- Da mesma maneira que o médium sente e externa as necessidades da entidade espiritual, a calma e o equilíbrio do encarnado se escoam, através do mesmo fio de ligação, para o desencarnado em desequilíbrio, levando-lhe calma, esclarecimentos sobre seu estado, despertando-o para o seu real estado de desencarnado, quando entra em contato com a entidade socorrista que o encaminhará, segundo suas necessidades.  Nessas sessões de caridade, esse chacra é o mais importante. Criaturas existem que o tem “aberto” naturalmente, são os médiuns “espontâneos” ou de “provas”. –




Obras – Elucidações do Além – Ramatís – Cap. Os Chacras – Pág. 180 e 181. Técnica da Mediunidade – Osvaldo Pastorino – Cap. Plano Astral / Os Chacras – Pág. 157 / 161.


CHACRA GENÉSICO

- Por fim, temos o chacra genésico, que possui quatro raios e está situado na base da espinha dorsal, sobre a região sacra. Responsável pelos órgãos de reprodução e emoções sexuais, atua sobre a coluna vertebral, sistema central e periférico e em todo o aparelho urinário e reprodutor. Este chacra é o mais primitivo e singelo de todos em sua manifestação, um dos principais modeladores das formas e dos estímulos da vida orgânica. A pessoa que abrir o chacra genésico prematuramente dará entrada a uma torrente de energia tão poderosa que irá alimentar todas as paixões e os desmandos, o orgulho poderá explodir e o recalque sensual dominará de tal maneira que realizará os piores caprichos e ações sobre o próximo. Em desequilíbrio, pode levar o homem à loucura, pois sua ação muito forte acirra o desejo sexual, semeando a satisfação aberrativa. A energia vitalizante não utilizada nas emoções sexuais superiores e no desenvolvimento do intelecto deve ser aproveitada na prática de esportes, com o intuito de não causar distúrbios sexuais inferiores e não ativar maus sentimentos.


Harmonizando os Chacras


Quando os chacras estão em equilíbrio, desfrutamos de ótima saúde física e psíquica, caso contrário, ficamos vulneráveis aos distúrbios e às doenças. Ao estarmos saudáveis, nossos chacras giram com ritmo e sincronia, porém, com o organismo doente, eles ficam acelerados ou lentos demais, rodando com dificuldade e provocando perda de energia vital.

A saúde está no equilíbrio, que pode ser conseguido através de uma dieta saudável, rica em verduras, legumes e frutas, de exercícios físicos moderados e acompanhados por um médico, do respeito às horas de descanso e de práticas religiosas, meditativas e relaxantes. Enfim, tudo aquilo que propicie a harmonia interior. O passe, a prece, a irradiação e a água fluidificada servem como apoio para a recuperação, mas não são a base real para o equilíbrio, alinhamento ou harmonização dos chacras e centros de força. Devemos lembrar que chacra bloqueado não é causa, mas conseqüência. A causa do desequilíbrio são nossos pensamentos, sentimentos, emoções, palavras, desejos e ações de baixo teor vibratório, como pessimismo, mágoa, rancor, inveja, egoísmo, orgulho, vingança, ódio e vícios.

Para que a pessoa se rearmonize energeticamente, é essencial que haja uma moralização e o abandono de seus vícios, ou seja, ela precisa se reformar moralmente, agindo de maneira cristã em todos os momentos da vida. Porém, como isso não é comum às nossas ampliadas comodidades, cabe a nós, falíveis espíritos devedores, realizarmos essa ação por meio do perdão, da fraternidade e da compreensão, ajudando, socorrendo e orando pelo próximo. Dessa forma, vibraremos em ondas de elevado teor moral para fazermos nosso centro coronário se valer. como captado r das boas energias espirituais, distribuindo o equilíbrio devido aos demais centros e espiritualizando nossa matéria.